28 de fevereiro de 2014

Já é carnaval

          Já é carnaval! É o momento de colocarmos a máscara da nudez, aquela que usamos para nos despir da vergonha, da timidez e colocarmos a armadura da coragem, da vontade, pois ser livre, se sentir livre, é bom demais!

          Não vai ter Copa, mas vai ter carnaval. Porque só no carnaval todos, ricos e pobres, se sentem iguais. De máscara todo mundo é igual da mesma forma como de perto ninguém é normal.

          São poucos dias para descarregar todo o peso, todas as mágoas, todo o stress de um ano de trabalho, dores, perdas e conquistas também. Poucos dias para sermos quem quisermos e não ser ninguém ao mesmo tempo. Poucos dias para darmos um grito de liberdade que logo acaba. Tudo volta ao normal. Ou, como muitos dizem, finalmente o Brasil começa a funcionar.

          Como diz um ditado tibetano: se um problema tem solução, não tem por que se preocupar com ele, e se não tem solução, a preocupação é inútil. Então para de chorar pela burocracia que não anda, pois a culpa não é de uma festa que existe há séculos. Se joga na serpentina, filho, e seja feliz fantasiado ou não, mas seja feliz. A quarta-feira de cinzas vem logo após a terça-feira de carnaval, pois aqui o sagrado e o profano sempre andaram de mãos dadas. Não é de hoje! Quem não gosta de carnaval, suba para as montanhas. Eu também não gosto de muita gente e nem por isso reclamo da existência delas.


          Já quem gosta... se joga! Tem bloco, fantasia, confete e serpentina para todos e todas. Caiu na rede, é peixe. Vem todo mundo sassaricar. Quero muitos risos, muita alegria e mais de mil palhaços no salão. Mamãe, eu quero! E beijinho no ombro pra quem fecha com o bonde. 

Nenhum comentário: